sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Escritor Desesperado

Nada para ler
Nada para falar
Nada para ver
Nada para escrever.


 Nada. Simplesmente nada
Andei, busquei, observei
Nada...
Nada desse tudo me satisfaz
 

Nada disso me orienta
Nada me sustenta
Tudo é falta
Desapego.

Tento escrever sobre o nada
Por que nada é o que leio,
Nada é o que falo
Nada é o que vejo
Nada é o que escrevo...


Leticia Duns

3 comentários:

TIAGO COSTA ILUSTRA disse...

Me parece um protesto, uma canção, um desabafo.
Essa mistura de essências é que faz do seu trabalho uma arte única.
Gosto quando as palavras circulam como melodia em minha mente, é isso que me faz descobrir um novo ser cada vez que leio suas obras.

Muito Lindo Mozão.

PARABÉNS!!!

Almi Júnior disse...

Sobre o nada, nada. Sobre o tudo, nada. Sobre nós, nada, além da imensidão de escrever.

Thiago Panda disse...

Oi Letícia!
Fomos "parceiros" de comentários no texto do Rubem, e resolvi passar por aqui...
Passei, gostei e passarei mais vezes!
Adoro sentir a renovação das palavras que quanto mais achamos esgotadas, mais se renovam pelos sentimentos...
Inté!
\o/