segunda-feira, 5 de julho de 2010

Jardim Solitário

Flor corroída
Ácido vento que lhe soprou
Pétalas incompletas
Terra que veneno brotou
Folhas com vísceras
Chuva não levou
Orvalho pairado
Nem de ti cessou
Jardim solitário
Flor corroída sobrou
Leticia Duns

2 comentários:

TIAGO COSTA ILUSTRA disse...

MORE que lindo esse poema, muito forte, marcante e rasgado.
Vc me surpreende demais a cada dia, não me canso de dizer do meu orgulho por vc.
Continue sempre, sempre, sempre.

Te amo

Vanessa Monique disse...

Ai ai essa solidão q corroi a gente.
Desculpa pela demora,mas é q fikei sem pc mais de 1 semana.
Ótimo final de semana
:*