terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Obscuridade Rubra

A escuridão sugeriu-me silêncio
Mas a música que soava no negro
Despertou-me desejo de gritar
Tão alto até que pudesse ouvir
Meu timbre entusiasmado
Foi como se o mundo me assistisse
E, senti-me a estrela principal
Dessa vida
E cercou-se uma felicidade
Que estoura o peito à contagiar
Até onde sua presença ocupa
Nessa imensidão de mim em ti
Sorrindo fiquei no obscuro
Do meu quarto rubro ardente !!!
.
Leticia Duns

3 comentários:

Luciana disse...

Gostei!

Esse confronto entre o fazer e o aquietar-se pode ser algo poético mesmo.
E a música é sempre um bom convite à quebra de rotina.

Bonito poema.

Beijo, moça!

Poemas e Reflexões disse...

Oi linda, muito obrigado mesmo !!!

Adoro seus texto também !!!

Beijos

DUNS...

Edemir disse...

Estou esperando mais poesias suas para minha alegria ver um ser que se descobre!!
Como disse, textos lindos!!