quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Conforto

Uma noite, um sonho estranho
Surgiu como deslubrante criatura
Seduzia novamente a doce apaixonada
Que adormecera esse fervor
Na maciez dos lençóis brancos
Do coração deprimido.
Era tão real que não percebeu
Que seu amado era apenas
uma miragem ilusórica
Que seu coração armou
Para reaver essa paixão.
Os dias passaram lentamente
E, eis que sem esperar
Surge a criatura dos sonhos.
Poe-se apressadamente à tocá-lo
Assim a certeza surgiu
Não era mais um sonho propriamente dito
E sim intensamente vivido
Como antes não aproveitara
A oportunidade presenteada pela vida
Agora redime-se e perde-se nesse sonho
Sonhar conforta quando se está em crise...
Leticia Duns

Um comentário:

Thiago Domingues disse...

Uau!
" Sonhar conforta quando se está em crise"...