quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Sons

Na ansia, na sede, na fome
Sem rumo, sem linhas nem nome

Estou na espera da gota cair
Estou rezando pro santo fugir

Sem garra, sem poses nem marras
Esperando, falando, gritando.
Estou fingindo ouvir suas guitarras
Estou sabendo, tanto que garanto.

Estou sem você nem eu
Estou sem eira nem beira
Estou esperando um beijo seu
E que assim sempre me queira.

Leticia Duns

2 comentários:

TIAGO COSTA ILUSTRA disse...

Som harmônico e suave que ao sentir a tenção das cordas nos hipnotizam com sua melodia.
Rasgando o timbre compassado surge a expressão infindável de seus tons imcomparável.
Que som é esse?
estou fora do compasso?
as notas estão fora de ton?
Bom não importa, me deixe apenas ouvir.

Princesinha que poesia mais linda,
MUITO OBRIGADO por me deixar fazer parte de sua canção.


TE AMO!!!

aRTISTA e aRTEIRO - Rubem Leite disse...

Concordo com Tiagão. Mas falo minhas palavras.
"Estou sabendo, tanto que garanto" e "E que assim sempre me queira" dizem muito, como todos os versos. Saber nos dá base para garantias, e nossas garantias se concretizarão? Se houver leitor que nos queira ler garanto continuar escrevendo. Pode ser que eu não cumpra (duvido), mas só algo maior puder oferecer.