quinta-feira, 29 de abril de 2010

Sobre a Finitude

Sobre vento e sombra,
Cavalos e floresta;
Sobre mitos e verdades,
Vontades e sublimação;
Sobre rascunhos e biografia,
Letras e melodia;
Sobre tudo e eles,
Escudos e flores;
Mostrou tudo quanto era,
Quanto é e será.
O temor que soprou como vento
Revelou que mitos eram e são verdades,
Através de letras e melodia
Sobre você e outros,
Mostrou tudo quanto era
Quanto é e será.

Leticia Duns

Um comentário:

A. Reiffer disse...

Realmente tu escreves muito bem, este poema tem um jogo de palavras belo e profundo. Parabéns.